Marketing médico: cuidados ao divulgar seus serviços on-line

Hoje em dia, basta dar um “Google” e pronto, listam-se diante de nossos olhos diversas possibilidades de serviços ou produtos. Logo, concluímos que existam estratégias de marketing. Do mesmo modo, funcionam as aplicações do marketing médico voltado para o virtual.

Em 2020, por exemplo, o termo “coronavírus”, foi buscado mais de 6,1 milhões de vezes por mês no Brasil, de acordo com a pesquisa da SEMrush, uma das empresas referências em marketing digital.

Primeiramente, no marketing médico, além dos motores de busca tradicionais, as redes sociais também são ótimas ferramentas para divulgar o trabalho, através do marketing digital.

Mas, lembre-se de que é preciso gerar conteúdos relevantes para os possíveis pacientes e fugir de erros que possam prejudicá-lo profissionalmente.

Quando falamos em profissionais de saúde, o setor é regulamentado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e existem diversas regras a serem seguidas. Esteja sempre atento.

Mas, afinal de contas, que erros não devo cometer?

Dê sequência à leitura do artigo e saiba mais!

Conheça 5 deslizes que não podem ser cometidos no marketing médico

1 – Publicar fotos de pacientes

Pacientes não devem ser expostos para promover um profissional, mesmo quando autorizado. O famoso “antes e depois” é uma das práticas que comumente se vê e são contra o regulamento do marketing médico.

Dica: Utilize recursos gráficos, ilustrações, animações e fotos de banco de imagens para expor ideias, exemplos e relatos de casos. Além disso, você pode ser direcionado por profissionais especializados em marketing médico para a elaboração de conteúdos relevantes ao seu público-alvo.

2 – Informar que presta serviços que não são de sua especialidade

Mesmo que você só dê a entender que presta serviços no qual não é especialista, pode ser considerado crime.

Dica: O ideal é exibir exatamente o descritivo da sua atuação/especialidade. Consulte os Conselhos Regionais também.

3 – Tentar se promover por aparelhagem diferenciada

Não utilizar-se de grandes investimentos tecnológicos para autopromoção.

Dica: Evite participar de matérias, artigos sensacionalistas. Exponha o seu trabalho na rede virtual sempre com a sua identificação profissional. Conte com a mentoria de Assessores de Imprensa, que fazem o trabalho de divulgação em veículos renomados e credíveis.

4 – Divulgar informações que geram alarde na sociedade

Mesmo que você tenha certeza de que descobriu uma doença com potencial pandêmico ou a mais nova cura de uma, essa informação jamais pode ser passada adiante sem comprovação científica.

Dica: Tenha um discurso alinhado à comunidade científica. Utilize pesquisas, dados, resultados embasados e estratégia de divulgação combinada com instituições renomadas no meio acadêmico.

5- Garantir resultados exclusivos

As suas técnicas podem ser ótimas e os tratamentos inovadores, mas você não deve assegurar resultados.

Dica: Auxilie o paciente com práticas de bons hábitos, exponha que, para a possibilidade de atingir certos resultados, é necessário contar com a colaboração dele também.

Informações sobre marketing médico

Com o objetivo de auxiliar os profissionais da área na aplicação desses recursos digitais, o Conselho Federal de Medicina publicou um Manual de Publicidade Médica. Entenda mais sobre o marketing médico clicando AQUI.

Se quiser conferir outras técnicas de divulgação na área médica, acesse o nosso artigo sobre de como captar clientes através do marketing digital.

Além disso, clique AQUI e conheça a nossa loja virtual.

Deixe uma resposta